Conheça Um Pouco do Manjaro Linux


Desfrute da liberdade! Use e abuse do Manjaro

1 :: Nome

A distribuição tem este nome porque Philip Müller, um dos líderes do projeto, e amigos fizeram uma viagem nas proximidades da montanha Kilimanjaro, que fica situada ao nordeste da Tanzânia (África). Eles, em especial Philip Müller, ficaram encantados com a beleza que o local proporciona. Devido a isto, a distribuição se chama Manjaro para homenagear a montanha Kilimanjaro que, por sua vez, é um nome simpático e simples.

2 :: Logotipo
Ele é projetado como um M para Manjaro e na parte superior esquerda é como um L para Linux, que resultou em Manjaro Linux. Temos três colunas: pequena, média e grande. Este M representa muitas coisas, vejam: a) é como uma escala que pode representar as finanças; b) também algo simbólico que representa a subida; c) as três colunas também representam o Core-Team da distribuição: Roland, Guilherme e Philip Müller; d) temos também quatro partes; e) o significado simbólico do número quatro trata da estabilidade e invoca a natureza fundamentada de todas as coisas; etc.
3 :: Simplicidade
Esta é a filosofia da equipe do Manjaro Linux, que procura oferecer uma alternativa simples aos usuários que gostam das características do ArchLinux como a sua velocidade, os seus pacotes sempre atualizados, a sua leveza e o seu princípio K.I.S.S./Rolling-Release.

4 :: Diferenças
A grande diferença entre o Manjaro Linux e o ArchLinux é a sua facilidade no processo de manuseio da distribuição. Isso vai muito além de apenas fornecer um instalador fácil e ambientes pré-configurados de desktop. Manjaro Linux também oferece uma série de ferramentas poderosas desenvolvidas exclusivamente pela equipe, que são: a) Manjaro HardWare Detection (mhwd); b) Manjaro HardWare Detection Kernel (mhwd-kernel); c) Pacman Graphical User Interface (Pamac ou Octopi); d) suporte automático para o uso de múltiplos kernels, etc.. Ademais a equipe vem trabalhando, em sintonia com os usuários, em um novo instalador gráfico (Calamares) e na melhoria do processo de instalação da distro.
5 :: Rolling-Realese
É uma distribuição Rolling-Realese, que permite uma única instalação, isto é, o usuário não necessita de sempre reinstalar do “zero” quando sair uma nova versão. Isto significa que, não é – e nunca será – necessário reinstalar uma versão posterior do Manjaro Linux a fim de desfrutar do mais recente sistema. Se a distribuição é atualizada frequentemente (sudo pacman -Syyuu), isto significa que o Manjaro Linux já está com a sua última versão.
6 :: K.I.S.S.
É uma distribuição K.I.S.S. (Keep It Simple, Stupid), que possibilita uma alta flexível na usabilidade, isto é, tenta manter as coisas o mais simples possível. É por isto que o lema do Manjaro Linux é: Desfrute da simplicidade!

7 :: Interfaces Gráficas
Tem duas excelentes interfaces gráficas (XFCE e KDE), que são otimizadas para o uso do dia-a-dia. Todavia, esta distribuição vem com outros sabores ambientais tocados pelas comunidades com, por exemplo: OpenBox, MATE, LXDE, GNOME, Enlightenment, Cinnamon, FluxBox, Pekwm e Netbook.
8 :: Atualização
A equipe do Manjaro Linux mantém a distribuição sempre atualizada, que proporciona aos usuários uma maior eficiência, estabilidade, confiabilidade, inovação e acessibilidade.

9 :: Instalador Gráfico
O Manjaro Linux tem um instalador gráfico que é super amigável, proporcionando uma manipulação simples e objetiva. Ademais a equipe do Manjaro Linux vem trabalhando para substituir o Thus pelo Calamares, dando mais eficiência, estabilidade, confiabilidade e inovação ao processo de instalação da distribuição.

10 :: Repositórios
Para garantir a eficiência, estabilidade, confiabilidade, inovação e acessibilidade, a distribuição utiliza seus próprios repositórios de softwares. O Manjaro Linux não acessa diretamente os repositórios fornecidos pelo ArchLinux. Antes de serem liberados para os próprios repositórios estáveis para uso comum, os softwares, inicialmente fornecidos pelos repositórios do ArchLinux, são completamente testados e se necessário são modificados para adequar aos objetivos da distribuição. Embora, o Manjaro Linux tenha seus próprios repositórios, ele é 100,0% compatível com os repositórios do ArchLinux, especialmente com o AUR (Arch User Repository).
11 :: Servidores
Para oferecer uma maior agilidade no processo de manutenção do Manjaro Linux, a equipe da distribuição, juntamente com a comunidade, disponibiliza 59 servidores distribuídos pelo mundo. Para uma visão da amplitude dos servidores pode conferir em Manjaro Repository. A equipe está constantemente monitorando os servidores e qualquer problema com algum imediatamente o administrador responsável é contatado para repassar a instabilidade.
12 :: Comunicação
A política de comunicação da equipe do Manjaro Linux é transparente e aberta, com um site, blog, fóruns, listas de discussão, IRC, Wiki, etc. A equipe sempre está atenta às opiniões dos usuários que, por sua vez, promove uma grande interação com eles. Noutras palavras, o duo – equipe-usuários – faz com que a distribuição seja produzida comunitariamente!

13 :: Comunidades
A equipe da distribuição nunca se opôs a criação de comunidades manjarianas, pois elas são agentes multiplicadores da filosofia do Manjaro Linux. Neste sentido, o Manjaro Linux, embora seja uma distribuição jovem, hoje já conta com sete comunidades mundo afora e elas são, por ordem de nascimento: Turquia, Brasil, França, Alemanha, Bélgica, República Techa, Dinamarca, Chile (país onde está alojado a Comunidade Hispânica) e Rússia. Estas comunidades já foram reconhecidas oficialmente pela equipe e também já estão indexadas no site do DistroWatch.
14 :: Manjaro Brasil
O Manjaro Brasil é um projeto formado por usuários brasileiros do Manjaro Linux, que tem como meta divulgar e tornar esta distribuição mais acessível aos brasileiros. Ela oferece suporte e informação sobre o Manjaro Linux e o mundillo GNU/Linux. Hoje a distribuição possui dois servidores no Brasil (um localizado no Laboratório de Segurança e Criptografia/Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP e o outro no Linorg Superitendência de Tecnologia da Informação da Universidade de São Paulo – USP), oferecendo uma maior agilidade no processo de manutenção do Manjaro Linux, seja no Brasil ou nos países vizinhos. Além disto, os membros do Manjaro Brasil veem contribuindo, sobretudo com o trabalho de tradução de aplicativos, com o desenvolvimento da distribuição, com a obtenção de novos servidores pelo mundo (Colômbia, Costa Rica, Portugal, China, Taiwan e Equador), etc. Manjaro Brasil colaborou com a fundação do Manjaro Hispano, que é uma comunidade em castellano. Manjaro Brasil é 100% GNU/Linux! Quem quiser experimentar esta distribuição, pode contar com o suporte do Manjaro Brasil e para isto é só acessar o link a seguir para se registrar e participar das discussões sobre o Manjaro Linux: http://www.manjaro-linux.com.br
15 :: Conclusão
O Manjaro Linux é simples de se obter, instalar, configurar e, consequentemente, usar! Após a instalação, temos uma distribuição em nosso idioma (português do Brasil), que vai oferecer todos os benefícios de um sistema ArchLinux, mas com uma ênfase especial na eficiência, estabilidade, confiabilidade, inovação e acessibilidade aos usuários novatos ou experientes no mundillo GNU/Linux.

Créditos: Holmes
Fonte: (Post Original Fórum Manjaro) :  http://goo.gl/gNMY53
manjaro-tux

Copy , uma alternativa ao Dropbox, como instalar no Mint 15 e Afins

Imagem

Copy é uma grande alternativa ao dropbox, com a diferença dos bonus de espaços extras que são de 5 gigas em indicações, achei ele rápido no Android em relação ao DropBox, no PC achei equivalente, vamos ao que interessa:

Download:  https://copy.com/install/linux/Copy.tgz

Extraindo pasta e copiando para /opt:

tar -xvf copy_agent-1.37.0546.tgz  

sudo cp -r copy /opt

copiando ícone do aplicativo e aplicando no menu:

link do ícone: http://goo.gl/dQfA3M

copie e atualize  com o comando:

sudo cp about-copycrane.png /usr/share/icons/hicolor/256×256/apps/

sudo gtk-update-icon-cache /usr/share/icons/hicolor 

para criar o atalho para chamar o programa:

sudo gedit /usr/share/applications/copy.desktop

e cole este conteúdo:

Para X86:

[Desktop Entry]
Version=1.0
Encoding=UTF-8
Type=Application
Name=CopyAgent
Icon=copycrane
Exec=/opt/copy/x86/CopyAgent
Comment=Sync files across computers, mobile devices, and to the web
Categories=Network;FileTransfer;
Terminal=false
StartupNotify=false
GenericName=File Synchronizer

Para x86_64:

[Desktop Entry]
Version=1.0
Encoding=UTF-8
Type=Application
Name=CopyAgent
Icon=copycrane
Exec=/opt/copy/x86_64/CopyAgent
Comment=Sync files across computers, mobile devices, and to the web
Categories=Network;FileTransfer;
Terminal=false
StartupNotify=false
GenericName=File Synchronizer

Fonte:  http://goo.gl/mzqM1A

 

Instalando FreeFileSync no Debian 7

Instalando o FreeFileSync

1- Adicione os repositorios:

# apt-add-repository ppa:freefilesync/ffs

2- acertando a compatibilidade da versão:

# sed -i ‘s/wheezy/lucid/g’ /etc/apt/sources.list.d/freefilesync-ffs-wheezy.list

3- Enfim instalando:

# apt-get update && apt-get install freefilesync

e pronto funcionado 100%…

Fonte:   http://goo.gl/uPJCb

 

Instalar LibreOffice 4 no Debian Wheezy

Atualizando o LibreOffice p/ a vs 4.0.3

Edite o seu sources.list com:   sudo gedit /etc/apt/sources.list e inclua esta linha ( para habilitar o backports): 

deb http://ftp.debian.org/debian/ wheezy-backports main

e depois de estes comandos para instalar:

sudo apt-get update
sudo apt-get -t wheezy-backports install libreoffice libreoffice-l10n-pt-br libreoffice-help-pt-br

e pronto, LibreOffice 4.0.3 instalado e funcionado e em português!


Fonte: http://goo.gl/7VJKp