Como criar uma imagem de Live CD personalizada usando o Cubic

Temos a possibilidade de descobrir sistemas Ubuntu com o modo live que simula o sistema como se estivesse instalado. O sistema ainda não instalado tem alguns pacotes básicos que você pode usar diretamente. Mas você pode precisar usar algumas outras ferramentas que não são presentes, então você precisará instalá-lo. Isso significa que você pode querer fazer o seu próprio versão do Ubuntu personalizado para usar em seu negócio, ou para suas necessidades pessoais, ou fazer seu própria ISO de recuperação para executar tarefas de resgate e recuperação. Você pode criar sua imagem live personalizada do Ubuntu 18.04 usando a ferramenta Cubic.

O que é Cubic?

Cubic – Custom Ubuntu ISO Creator é um aplicativo GUI para criar uma imagem inicializável personalizada do Ubuntu Live CD (ISO). O Cubic integra um ambiente chroot de linha de comando que pode ser usado para personalização, como a instalação de novos pacotes, a adição de arquivos adicionais (imagens de plano de fundo etc.) e pastas durante o processo.

Para iniciar o processo com cubic, você precisará criar um diretório para o projeto. Durante esse processo, o cubic cria uma pasta raiz do squashfs que pesa um pouco demais quando você escolhe não excluir o projeto iso no final para poder modificá-lo posteriormente. É apenas aproximadamente 4 GB, então certifique-se de ter pelo menos 7 GB de espaço na partição / disco que irá armazenar o projeto.

1) Instalar e lançar o cubic

Você pode instalar o cubic no Ubuntu 18.04 para criar sua imagem customizada do seu Ubuntu. Não está presente por padrão nos repositórios, então você precisa adicionar o ppa e atualizar as fontes

# apt-add-repository ppa:cubic-wizard/release
# apt-key adv --keyserver keyserver.ubuntu.com --recv-keys 6494C6D6997C215E


Agora você pode atualizar e instalar

 # apt update && apt install cubic


Agora você pode lançar cubic pelo dock ou menu


Agora você pode começar com as etapas para personalizar sua iso.

2) Personalize seu CD ao vivo

Quando o cubic começa, você precisará escolher um diretório para o seu novo projeto. É o diretório onde seus arquivos serão salvos. Você deve notar que você pode ter vários projetos de personalização, mas cada projeto deve estar em seu próprio diretório. No nosso caso, é a pasta isoproject ( vc pode colocar qualquer nome)

O Cubic criará um live cd personalizado a partir de um cd de instalação do Ubuntu que você irá usar e não um live cd do seu sistema. Você verá que algumas informações na nova página do projeto serão preenchidas automaticamente para você. Na seção ” Original Iso” , as informações que você vê são relativas à imagem ISO original e não podem ser alteradas, basta selecionar o caminho ISO, mas você pode editar algumas informações na seção “Custom iso”


Na próxima página, você pode ver que o sistema de arquivos compactado do Linux será extraído da fonte ISO para o diretório personalizado do projeto ISO.

Agora cubic irá mostrar o ambiente chroot onde você pode instalar personalizar o seu ISO, instalando alguns pacotes

Agora você pode começar a baixar novos pacotes. Você pode enfrentar as pesquisas de DNS que podem não funcionar no ambiente chroot, portanto, o live cd personalizado não possui alguns arquivos de rede válidos para acessar na Internet. Você pode tentar o comando ping em um nome de domínio. Você pode tentar uma atualização.Você vai que não pode resolver o nome do domínio.

 # ping www.google.com
 # apt update


Você pode ver que o arquivo /etc/resolv.conf aponta para

/run/systemd/resolve/stub-resolv.conf  que não existe.


Você pode ver que não temos um resultado ao listar qualquer arquivo que o nome comece com st/run/systemd/resolve/ pasta


Para resolvê-lo, vamos criar um novo link de stub-resolv.conf

 # ln -sr /run/systemd/resolve/resolv.conf /run/systemd/resolve/stub-resolv.conf

Então você pode verificar com o comando ping em um nome de domínio


Agora podemos instalar alguns pacotes que precisaremos, como o vim ou a lâmpada ou o que você achar

 # apt install vim ( ou nano que acho mais amigável)
                   ( para salvar nano crtl+o e sair ctrl+x)


Você também pode decidir instalar a lâmp no seu live cd

O Ubuntu 18.04 vem com o kernel 4.15, mas você pode decidir usar uma versão antiga, como 14.13, por exemplo.Você precisará criar uma pasta para baixar todos os pacotes do kernel

 # mkdir kernel-4-13 && cd kernel-4-13
 # wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.13/linux-headers-4.13.0-041300_4.13.0-041300.201709031731_all.deb
 # wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.13/linux-headers-4.13.0-041300-generic_4.13.0-041300.201709031731_amd64.deb
 # wget http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.13/linux-image-4.13.0-041300-generic_4.13.0-041300.201709031731_amd64.deb


Então você pode instalar todos os pacotes

 # dpkg -i *.deb

Na próxima página você pode escolher o kernel padrão para usar ao inicializar a iso personalizada ao vivo. você sempre pode voltar para o ambiente de terminal do projeto para personalizações adicionais

Na próxima página, você será solicitado a selecionar os pacotes que deseja remover da imagem ao vivo. Os pacotes com uma marca de seleção ao lado deles são marcados para serem removidos automaticamente. Esses pacotes serão automaticamente removidos após o sistema operacional Ubuntu ser instalado usando a imagem ao vivo personalizada. Tenha cuidado ao selecionar os pacotes a serem removidos, porque pacotes dependentes adicionais também podem ser removidos, e eles não serão indicados na lista. Então você pode simplesmente aceitar os padrões recomendados nesta página.

Por exemplo, eu não preciso de uma linguagem de pacotes, porque eu nunca vou usá-lo, então vou marcá-los para serem removidos.

Agora, o processo de criação de imagens ao vivo será iniciado. Levará algum tempo dependendo das especificações do seu sistema. Quando o processo de criação da imagem estiver concluído, clique em Concluir. O Cubic também gerará um arquivo de soma de verificação MD5 que pode ser usado para verificar seu arquivo iso personalizado.


Depois que você pode ver que o processo está concluído

Se você quiser modificar a imagem ao vivo personalizada recém-criada no futuro, desmarque a opção que aparecerá dizendo “Excluir todos os arquivos de projeto, exceto a imagem de disco gerada e o arquivo de soma de verificação MD5 correspondente”

Agora você pode testar seu live cd personalizado. Para ter certeza de que sua personalização funcionou bem, verifique os pacotes que instalamos, como o apache. Você sabe que não é instalado por padrão


Agora você pode verificar php


Agora você vê que o seu live cd personalizado está pronto para ser usado.

Conclusão

Você pode precisar personalizar um CD ISO dependendo de suas necessidades. Você pode usar um programa de gravação de disco como o Brasero para gravar uma cópia do novo ISO ao vivo ou, você pode usar um programa de inicialização USB como o Criador de disco de inicialização para criar um USB inicializável. Para criar uma nova imagem ao vivo para diferentes versões do Ubuntu, você pode usar um diretório de projeto diferente.

Obs:  tive uns problemas em alguns pacotes para instalar, notei qdo vc faz uma ISO mais turbinada de aplicativos ele meio que se perde. tive problemas tb em instalar ppa direto com :

sudo add-apt-repository -y ppa:ricotz/docky

tive que fazer desta maneira:

#plank
sudo sh -c 'echo "deb http://ppa.launchpad.net/ricotz/docky/ubuntu bionic main" >> /etc/apt/sources.list.d/plank.list'
sudo apt-get update
sudo apt-get install plank -y

Outro detalhe interessante é poder colar um aquivo ou texto direto do real para a ISO que vc esta personalizando, colar em cima do terminal, ele trata de colar direto ou copiar o arquivo direto para o diretório que esta em uso, neste ppa que tive problemas fiz um texto com a sequencia de comandos de instalação dos repositórios ppa e transforme ele em script e rodei direto um sh programasppa.sh ( arquivo que criei com o comando), testei personalizar Ubuntu/Xubuntu/LinuxMint e Linspire todas deram certo, muito bom para personalizar instalações, fiz uma para meu trabalho que usa Mint, instalei os programas básicos que se usa na empresa, e criei um pendrive com a instalação, como usamos acesso remoto, a instalação é para só acessar o servidor externo, então em caso de algum problema tenho um live já com os programas já na ISO de instalação

Tradução do Post Original de :     Alain Francois – LinOxide

 

Anúncios

Distribuições que valem testar

2018 teve várias coisas novas, algumas distribuições novas e diferentes.

Aqui segue uma série de distros que se destacaram ou voltaram…

Voltando do limbo

PinguyOS

Pinguy OS 18.04 , dia 22/05/18 saiu uma versão RC da versão baseada no Ubuntu 18.04, fazia tempo(uns anos já) que pinguy parecia abandonado, uma versão muito bem trabalhada, layout, programas, etc …

Ela é bem estável, um pouco pesada, avalio muito e desempenho no virtualbox, pois rodando macio lá, roda em qualquer micro, mais essa é uma versão que roda o Gnome-Shell com extensões que deixam agradável, lembra um pouco o Mint, ela vem com os programas básicos de qualquer distribuição e os programas que mais são usados na comunidade, não vou comentar muito sobre detalhes, pois é uma versão RC, mais vale a pena conferir, usei muitos anos como principal..

baixar ISO: Pinguy OS 18.04 RC

Fonte: PinguyOS 2018

———————————————————–

MX Linux

“MX Linux é um empreendimento cooperativo entre as comunidades do antiX e do antigo MEPIS, usando as melhores ferramentas e talentos de cada distro. É um sistema operacional de peso médio projetado para combinar uma área de trabalho elegante e eficiente com configuração simples, alta estabilidade, desempenho sólido e área ocupada de tamanho médio.(tradução google)

A grande surpresa, estava no trabalho com Ubuntu e sofrendo com 2 megas de memória , procurando distros que poderia usar no trabalho, testei varias, essa me agradou bastante e rodou ótimo em um micro lento

frame1

MX Linux

Não vou comentar muito, uma distro perfeita, roda macio, usa XFCE por padrão, estou rodando em uma maquina no trabalho, é baixar e testar

MX 17.1 baixar aqui


 

Voyager Linux

Olá a todos.
Eu apresento Voyager 18.04 LTS LTS com um apoio a longo prazo de 3 anos, até abril de 2021. A variação com base em (X) Ubuntu 18.04 (Bionic Beaver) com o desktop XFCE e versão 4.15 do kernel do Linux. Um projeto é um time que eu sempre agradeço o trabalho valioso. A atenção é apenas uma variante Voyager xubuntu impulso. Toda a estrutura interna de (X) Ubuntu 18.04 LTS é deixado por padrão para evitar problemas de segurança e pacotes. Todas as atualizações do Ubuntu oficial. Pergunta: por que não fizeram a sua própria distribuição? Xubuntu e Xfce, uma simplicidade vencedora, resistência e leveza a uma base que permite uma enorme poupança de tempo e liberdade para criar, aprofundar e opções de teste para viajar. É uma escolha, um pouco como um foguete reutilizável como SpaceX para reduzir custos e viagens, comprando tempo para se concentrar no essencial, que é a experiência do usuário. Os propulsores são Ubuntu, Xubuntu último andar, no segundo andar do Xfce, e no primeiro andar com a tampa, Voyager. (retirado do site)

de28099c3a9cran_2018-03-07_17-09-33

Voyager Linux uma grande surpresa, outra distro rodando em uma maquina no trabalho, uma distro XFCE baseada no Ubuntu( tem outra vs Game, consulte o site oficial), uma das melhores personalizações XFCE que conheço, deixou o Desktop uma ar profissional, e manteve a leveza do sistema

Voyager 18.04 conheça aqui

 


Tem muitas outras distros, mais acho essas que mais me despertou curiosidade neste 2018, surgindo mais distro relevantes ou atualizações atualizo o post, este são somente dicas, não faço um tutorial e detalho muito sobre as distro, acho que vale é a dica, pois estamos em um mundo livre, todos tem seus gostos e preferencias, baixem testem, use e abuse de maquinas virtuais e pendrive  , todos os créditos são para os autores dos sites e blogs acima listados, estou somente usando os link para levar fácil conteúdo a quem lê este blog….